segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Semana decisiva para 14 parlamentares do RN que ficarão sem mandato a partir de sexta-feira


A semana começa com alguns mandatos da política do Rio Grande do Norte chegando ao fim.

A partir de sexta-feira, primeiro de fevereiro, serão encerrados os seguintes mandatos:

No Senado:

1- Garibaldi Filho não foi reeleito.

Candidato pelo MDB, ficou na quarta posição, na disputa que elegeu o campeão de votos, Capitão Styvenson (Rede) e Zenaide Maia (PHS), que na sexta tomam posse como senadores.

2- José Agripino Maia (DEM) trocou a candidatura à reeleição pela disputa de uma das 8 vagas de deputado federal. Não foi eleito. Quase 40 anos ininterruptos depois, fica sem mandato pela primeira vez.

Na Câmara Federal:

3- Antônio Jácome (Podemos) trocou a disputa de reeleição pela candidatura ao Senado. Ficou na quinta posição, atrás do Capitão Styvenson, Zenaide Maia, Geraldo Melo (PSDB) e Garibaldi Filho (MDB).

Jácome foi deputado estadual e vice-governador antes de ser deputado federal.

4- Felipe Maia (DEM) exerceu dois mandatos de deputado federal e nas eleições de outubro passado não se candidatou.

5- Rogério Marinho (PSDB) exerceu um mandato de federal, na legislatura seguinte ficou sem mandato, se elegeu mais uma vez e agora volta a ficar sem mandato. Também foi vereador e presidente da Câmara Municipal de Natal.

Assembleia Legislativa:

6- Carlos Augusto Maia (PCdoB) deixa a Assembleia depois de exercer um mandato sem ter sido reeleito em outubro. Começou a carreira política como vereador em Parnamirim.

7- Dison Lisboa (PSD) não foi candidato no ano passado. Exerceu apenas um mandato de deputado estadual. Foi prefeito, vice-prefeito e vereador-presidente da Câmara em Goianinha.

8- Fernando Mineiro (PT), depois de 4 mandatos de deputado estadual foi candidato a federal. Anunciado como eleito, perdeu o mandato após recontagem de votos e fica sem mandato. Foi vereador em Natal. Já se candidatou a prefeito de Natal e governador do Rio Grande do Norte.

9- Gustavo Fernandes (MDB) deixa a Assembleia depois de exercer dois mandatos de deputado estadual sem conseguir reeleição no ano passado.

10- Jacó Jácome também não se reelegeu no ano passado, deixando a Assembleia após exercer um mandato. Também foi vereador em Natal e interrompeu o mandato para disputar a vaga no legislativo estadual.

11- José Adécio (DEM) considerado inelegível pela Justiça Eleitoral, não se candidatou em 2018 depois de cumprir 8 mandatos ininterruptos de deputado estadual. Foram 32 anos na Assembleia onde foi presidente da Casa. Antes foi prefeito de Pedro Avelino.

12- Larissa Rosado (PSDB) exerce o quarto mandato de deputada estadual e não foi reeleita. Nas eleições de 2014 também não foi reeleita, mas ficou na segunda suplência e assumiu com a renúncia do então deputado Álvaro Dias para ser vice-prefeito de Natal. Foi 4 vezes candidata à prefeita de Mossoró.

13- Márcia Maia (PSDB) está no quinto mandato e não foi reeleita. Foi a primeira e única mulher a assumir a Presidência da Assembleia Já foi candidata à prefeita de Natal.

14- Ricardo Motta (PSB) está no sétimo mandato de deputado estadual e não se reelegeu. Foi presidente da Assembleia Legislativa por duas legislaturas.

*

Além dos mandatos do legislativo, dois ex-gestores já estão sem mandato.

O ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT) renunciou à Prefeitura para disputar o Governo. Foi derrotado e fica sem mandato. Foi deputado estadual e prefeito de Natal por 4 mandatos. Dois mandatos cumpriu pela metade (quando recebeu a Prefeitura de Wilma de Faria que renunciou para disputar o Governo e ganhou, e quando ele renunciou após cumprir quase metade da gestão). Os outros dois cumpriu na íntegra.

O ex-governador Robinson Faria também fica sem mandato depois de 32 anos em cargos eletivos. Exerceu um mandato de governador, um de vice-governador e seis de deputado estadual, tendo sido presidente da Assembleia Legislatiova por 8 anos.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© 2014 Blog do Emerson Miguel - Todos os direitos reservados.
Layout por: Fernando Hal.